18.1.09

we suck blood! pt.1 - intro

janeiro é a época do ano em que muitos brasileiros pelo menos os paulistas descem para o litoral devido ao sol e apesar das chuvas.
o litoral paulista é acompanhado por uma região serrana, que devido a irregularidade do terreno ainda mantém a maior parte do pouco que sobra da mata atlântica.
a proximidade com vegetação causa um inconveniente para a maioria das pessoas: a quantidade de insetos.

dos insetos me limitarei aos dípteros hematófagos, isto é, que se alimentam de sangue o hábito hematófago em dípteros se dá geralmente na fêmea, e serve para que o ciclo reprodutivo seja completo, maturando os ovos. diptera é a ordem que agrupa moscas, mutucas, mosquitos, borrachudos e porvinhas dentre (vários) outros.

os dípteros apresentam hábitos alimentares filtrador (larvas aquáticas), sugador ( tanto de líquidos provenientes de matéria orgânica em decomposição como de líquidos corpóreos de outros animais vertebrados ou invertebrados) e há até mesmo formas adultas que não se alimentam.

os insetos hematófagos são bastante conhecidos em virtude de sua importância clínica, sendo vetores de diversas doenças, exemplos crassos de nossa realidade são a dengue e febre amarela, mas falarei de tais características conforme cada animal for abordado.

pessoalmente não sabia reconhecer morfologicamente um borrachudo e porvinha, mas aqui tentarei identificar os mais conhecidos. acho que é uma informação útil para pessoas mais curiosas em saber quem está devorando-as.

aguarde para mais sugadores de sangue.

we suck blood! - fonte

ps: estranho, mas o mosquito da foto parece ter antenas de macho ("plumado"). como dizem que "em geral" a fêmea se alimenta de sangue, então esta pode ser uma das exceções. ou senão é um intersexo, em que o indivíduo apresenta estrutura reprodutiva de um sexo e partes, como antena, do sexo oposto. ou ainda mais, a antena da fêmea dessa espécie pode ser assim mesmo.

Um comentário:

JOENCK disse...

Trata-se de uma fêmea da espécie Culex sp. A antena do macho é visivelmente plumosa, nota-se facilmente. A antena dessa espécime é filiforme. Notamos ainda ser uma fêmea pois está se alimentando de sangue. O macho não costuma "visitar" nossa pele para se alimentar, pois alimenta-se de fluídos vegetais.