8.6.10

luz verde: latro lamp



Verde, de algas. luz, convertido da fotossíntese.
O nome da parada é latro lamp, e foi desenvolvida pelo designer mike thompson.


Algas vivas da espécie Chlamydomonas reinhardtii são a fonte de energia. a inspiração surgiu de experimentos, do começo deste ano, de cientistas das universidades de Yansei e Stanford. O experimento inseriu eletrodos de ouro medindo 30nm direto nos cloroplastos, e conseguiu extrair pequenas quantidades de corrente elétrica de algas em fotossíntese. Cada alga consegue gerar uma corrente de 1,2 picoamperes (o que resulta em 0,6 miliamperes por cm²), se tornando potencialmente numa alternativa energética bastante interessante (já que até então o uso mais promissor de algas para geração de eletricidade era pela queima de sua biomassa). É claro que para isso seria necessário considerar as possibilidades dessa aplicação em escalas maiores, mas os avanços tecnológicos sempre avançam no sentido de aumentar a eficiência das coisas, não?

Para a fotossíntese as algas só necessitam de 3 coisas:
água, gás carbônico e luz solar, gerando como resíduos oxigênio e luz elétrica. É um miniecossistema aberto que tem a utilidade não apenas da iluminação, mas também é lúdica e pedagógica.
Como nossa necessidade funcional por luz é maior de noite, a energia excedente é guardada em baterias, o que o torna bem menos "verde".

Para mais informações entre no site do latro, e leia o pdf

via designboom

Um comentário:

alexandre disse...

da hora
weeeeeeeeeee