10.6.13

Horticultura não convencional pela EMBRAPA

a extinção da agrobiodiversidade é uma extinção cultural também.
não existindo a planta, perde-se o conhecimento secular ou milenar de como cultivá-lo e prepará-lo.
deixa de ter seu valor simbólico para os grupos humanos que as consomem e nos tornam cada vez mais à mercê da insegurança alimentar e presos a empresas que só querem ganhar dinheiro, privatizam bens comuns e intoxicam o mundo.

revalorizar plantas não convencionais, locais, espotâneas e muitas vezes gratuitas é um ótimo meio de tornar o sistema alimentar mais biodiverso e seguro, além de reconectar o homem à terra, este que desde cerca de 10 mil anos atrás é uma espécie essencialmente agrícola e que se perdeu com a revolução industrial e suas falsas facilidades.

a EMBRAPA mantém um belo projeto tentando resgatar e incentivar a produção dessas hortaliças não convencionais.

leia mais a respeito no boletim da EPAMIG (empresa de pesquisa agropecuária de minas gerais) e nos links indicados no fim do post.




Projeto pretende resgatar o plantio e uso de hortaliças não convencionais

veja também um matéria em vídeo no globo rural (que não deixam incorporar no post)


Nenhum comentário: