18.2.14

soja transgênica sofre alterações nutricionais e bioquímicas

mais uma evidência da não equivalência substancial do transgênico.

presente da internet: informação :)

Os links abaixo dão acesso à resultado de pesquisa da Unesp, mostrando que a soja transgênica sofre alterações nutricionais e bioquímicas.
“Os dados sugerem que a transgenia induz na planta um estado de estresse oxidativo. Ela então passa a produzir mais enzimas antioxidantes na tentativa de encontrar um novo equilíbrio e isso parece acelerar todo o seu metabolismo”, contou Marco Aurelio Zezzi Arruda, professor do Instituto de Química da Unicamp.
A matéria em português; http://agencia.fapesp.br/18644

2 comentários:

http://genpeace.blogspot.com disse...

O link que você passou leva o leitor ao projeto de pesquisa. Aí se vê que a coisa toda está começando e que o pesquisador só tem uma ideia do que possa vir a acontecer. Tanto é assim que o Arruda vai orientar uma tese de doutorado sobre a questão da abordagem proteômica da soja GM, que começo este ano e vai até 2017.
Ou estou errado e procurando nas fontes trocadas?

Anônimo disse...

Na verdade,... antioxidantes são coisas boas ^^
Quisera nóis produzir antioxidantes o suficiente ^^ vida de árvore!
mas a pergunta que não quer calar... ela está produzindo mais antioxidantes? porque? simples característica da nova planta ou ela tem sofrido alterações gênicas que elevam os níveis de compostos de alto poder de oxidação celular que resulta num aumento da produção de antioxidantes?
tchanaaaannn