21.9.08

globalizando a natureza

a principal causa de extinção de espécies animais é devido, primeiramente, à perda de habitat. conseqüências de desmatamentos, poluição da água, do ar, e todas as coisas apontadas por quaisquer ecochatos.

a segunda maior causa de extinção e perda de biodiversidade se deve à espécies exóticas invasoras (invasive alien species, em inglês). essas espécies desequilibram toda relação pré-estabelecida em um ecossistema, ocupa um nicho que era vago, consome recursos, e não é tão predado como deveria, acabando com a diversidade por não ser uma população naturalmente controlada.

mas nesse cenário antropizado-caótico nota-se que alguns padrões também estão se extinguindo, no caso as migrações em massa.

wilcove & wilkelski descrevem que migrações que há dois séculos era observável nas pradarias dos eua, não mais ocorrem devido às conseqüências de atividade humana. além disso há relatos de birdwatchers europeus e norteamericanos que dizem que as aves não têm retornado das migrações que fazem pra américa latina e áfrica. mas a questão não é que as espécies de aves não são mais avistadas, mas que se tornou muito mais difícil de avistá-las. o mesmo ocorre com outros animais, simplesmente ocorrendo em números menores que costumavam ocorrer.
estima-se que populações de animais que migram longas distâncias têm tido declínios severos. só para fins ilustrativos, na ásia, a saiga (um antílope migratório) reduziu em 95% o número de indivíduos em duas décadas.

quatro fatores não-excludentes são o que ameaçam as migrações: i) destruição de habitat, ii) criação de obstáculos e barreiras como barragens e cercas, iii) superexploração e iv) mudanças climáticas

vamos aos números, que as coisas se tornam mais chocantes.
anualmente ocorria migração de 160-226 milhões de kg de salmões, da europa para a américa. atualmente estima-se que apenas 12-14 milhões de kg de salmões participem do processo migratório. a migração neste caso é de grande importância para manter os ciclos de nutrientes de sistemas como rios, que recebem diversos derivados de nitrogênio e fósforo, trazidos do mar pelos salmões, que morrem após a desova. acabar ou reduzir drasticamente estes valores causa uma perturbação nítida na normalidade desse sistema, que se empobrece e suporta cada vez menos diversidade.

saber como ficaria se o sistema migratório de animais do serengeti extinguisse ainda fica por conta de especulações, mas as conseqüências ecológicas de uma tragédia dessa proporção seria igualmente grandiosa.

não sei qual o status dos processos migratórios observados no brasil, algum birdwatcher poderia dar uma palavra, seria de grande valia.
é um grande desafio científico, econômico e social que a proteção do fenômeno migratório traz, e é de grande importância para a integridade de muitos ecossistemas de nosso planeta.

em tempos de crises globais é bom salientar que não é só a economia que é global.
a natureza também é.

glossário:
- birdwatcher: observador de aves.

fontes consultadas:
- going, going, gone: is animal migration disappearing. david s. wilcove, martin wikelski, plos biology (2008)
- 100 of the world's worst invasive alien species. a selection from the global invasive species database. s. lowe, m. browne, s. boudjelas, m. de poorter. issg-ssc-iucn (2000)

Nenhum comentário: