24.3.09

pac das termelétricas - uma ode às mineradoras de carvão

tira de andré dahmer

em tempos de idéias verdejantes, o brasil avança rapidamente pelo contra-fluxo, graças a pessoas como o ministro de minas e energia edson lobão, do pmdb-ma.

...

segundo o valor online, o banco interamericano de desenvolvimento, conhecido mais popularmente pela sigla bid, aprovou um financiamento de 197 milhões de dólares para parte do pac (programa de aceleração do crescimento) que incentiva a construção de usinas elétricas, no caso usinas termelétricas a carvão mineral em pleno século xxi!!

o financiamento é destinado as termelétricas porto do pecém I e porto de itaqui, e segundo a mpx, empresa responsável pela atrocidade, ainda há 314 milhões de dólares de empréstimos indiretos de diversos bancos internacionais, que se encontram "em fase final de contratação", que ainda conta com uma possível ajuda do bndes para a "alavancagem prevista para os projetos"

pecém I, no ceará, terá capacidade de 720MW e é estimada em 1,4 bilhão de dólares.
já o porto de itaqui, terá capacidade de 360MW, estimada em 800milhões de dólares, e será no maranhão, terrinha do ministro lobão.

é, até parece que não existem alternativas energéticas neste país, ou que tá sobrando tanto carvão mineral que temos que queimar.

para aumentarem cada vez mais usinas térmicas movidas a recursos não-renováveis na porcentagem de produção energética no país, o que ocorre deve ser das duas uma, ou os políticos/empresários brasileiros estão ganhando uma grana preta em cima disso ou eles são muito burros. considerando que em 2007, 119 deputados federais e 10 senadores criaram a frente parlamentar mista em defesa do carvão mineral, atualmente presidida pela senadora ideli salvatti do pt-sc, num esforço para se priorizar o carvão mineral como matriz energética do país, eu fico com a primeira opção.

há um pdf no site do senador sérgio zambiasi, ptb-rs, o então presidente da frente, e nele o texto diz que é importante transformar o carvão numa matriz energética prioritária, pois é de importância social, e que o "brasil não pode mais ficar refém de mudanças climáticas e humores internacionais para o setor energético", isso porque nosso país é parte do top 10 em emissão de gases de efeito estufa no mundo, no qual se inclui as grandes queimadas amazônicas e a queima de combustíveis fósseis.

segundo o arquivo, um dos objetivos da frente é estimular e colaborar para a expansão do uso do carvão mineral na matriz energética nacional, dentre outras coisas, todas exaltando o uso de carvão mineral para produção de energia no país.

em terra de brasileiros, quem é malandro é rei.
burro sou eu que não sei ganhar dinheiro.

2 comentários:

Claudia Chow disse...

Meu Deus! A coisa é bem pior q eu imaginava... Se nao tem licença para as hidreletricas eles apelam para as termoeletricas movidas a carvao. É uma maravilha mesmo! Dá até orgulho de ser brasileiro e ver os politicos q a gente elege!

ligia disse...

isso tudo me enoja!! esse país é tão ridículo que deixa esvair pelo ralo as boas coisas que constrói... todos sabemos que a grana destinada à pesquisa é pouca e suada... repartida, uma briga por cada centavo. mas o próprio governo não usa os estudos que financia. pra quê se estuda tanto? em tempos onde o mundo todo busca energia limpa, a gente, com tantas possibilidades, retrocede de maneira vergonhosa...

individualmente, a burrice é a pior coisa que se pode ter; mas vivendo em uma sociedade, nada pode ser mais nocivo do que falta de coletividade vinda de pessoas públicas...

as vezes eu queria ser um avestruz.