7.2.10

parque burle marx mário covas: a propaganda é a alma do negócio

a princípio achei que o mais novo parque da cidade deveria se chamar pq. burle marx.
por dois motivos, o local em que o parque se encontra é na avenida paulista, no cruzamento com a alameda ministro rocha, local em que está localizada a casa onde cresceu o paisagista. além disso burle marx foi responsável por um movimento em que os paisagistas passaram a valorizar a nossa biodiversidade, passando a utilizar espécies nativas para fins ornamentais... logo, nada mais justo.

mas neste país, poucas coisas são justas, nem honestas, e o nome de um parque em pleno centro financeiro não seria diferente. o parque foi inaugurado na véspera do aniversário de são paulo, no último dia 24, e vejam com seus próprios olhos o que está escrito no site da prefeitura

A inauguração do Parque Mario Covas neste domingo (24/1) marcou a abertura oficial da série de eventos comemorativos ao 456º aniversário da Capital. Localizada na esquina da avenida Paulista com a Alameda Ministro Rocha de Azevedo, a área possui mais de 5 mil metros quadrados e conta com um bicicletário, banheiros e uma Central de Informações Turísticas (CIT) Paulista, administrada pela SPTuris. O prefeito de São Paulo participou da inauguração ao lado do filho do homenageado, Mario Covas Neto. "Mário Covas foi um grande homem que nos marcou por seu trabalho e por sua honestidade", disse o prefeito.
O Parque Mario Covas é o 63º parque da Prefeitura implantado nessa gestão na cidade e outros 42 em fase de elaboração ou construção. "Com certeza superaremos a nossa meta de 100 parques até 2012", afirmou o prefeito. Na opinião do secretário do Verde e Meio Ambiente, o local será o segundo ambiente mais querido de São Paulo, depois do Parque Ibirapuera. Além disso, os parques têm uma função muito importante e que não deve ser desprezada, pois "isso faz parte do programa de combate à enchente, porque o parque exerce uma função de microdrenagem da água da chuva", explicou o secretário.

pra início de conversa, não entrei no parque, mas rodeei pelo lado de fora inteiro enquanto andava por aquela redondeza. o parque é minúsculo e, nem de longe será o "segundo ambiente mais querido de São Paulo", metade dele foi cimentado pra abrigar o centro de informações turísticas, instalar o bicicletário e quitutes afins.
de maneira geral, boa parte do solo da área inicial daquele terreno foi impermeabilizado e o secretário do verde e meio ambiente diz que isso "faz parte do programa de combate à enchente"?!
esse governo trata os cidadãos como se fosse idiotas.

...deve ser por esse princípio que acham que as mudanças na marginal tietê vai melhorar a vida dos paulistanos.

2 comentários:

ligia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ligia disse...

de fato, pra esse governo, tirar ávores de uma área e impermeabilizar o solo é sinônimo de parque!

aguardemos que aí vem o maior parque em linha reta do mundo! pra gente se intoxicar enquanto caminha ou anda de bicicleta! olha só que projeto bonito: http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/video_only.php?id=201730